Google usa o Maps pra mostrar como o movimento em locais públicos diminuiu durante a quarentena!

Oi, gente! A rotina das pessoas em muitos lugares no mundo todo mudou drasticamente com a pandemia do coronavírus, e aqui no Brasil não foi diferente. As medidas de distanciamento e isolamento já estão sendo tomadas há alguns meses e uma forma interessante de saber como elas estão mudando o dia a dia das pessoas é sabendo como está o movimento em alguns lugares, né? 

O Google divulgou um documento que eles fizeram com base na localização de muitos usuários em alguns países, inclusive no Brasil, usando o Google Maps. Quer saber qual foi o resultado? Vem que eu te mostro. 

Analisando a localização

O Google usou o Relatório de Mobilidade da Comunidade a partir dos dados do Google Maps pra mapear onde as pessoas estão indo a partir da localização no aplicativo. Isso porque sempre que você vai em algum lugar com o smartphone e a localização ativa, o Maps reconhece essa localização, assim ele sabe pra onde você foi. 

Mas é bom ressaltar que não é nenhum tipo de espionagem, tá? Esses dados são compartilhados voluntariamente pelas pessoas e quem quiser pode desativar indo em Configurações -> Localização -> Compartilhamento de local do Google. 

Pra quem mantem ligado também é sempre bom lembrar que eles não têm acesso a nenhum dado além da localização e não passam nenhuma outra informação. 

Como foi feito o estudo?

Eles focaram em seis categorias de locais: as casas, locais de trabalho, parques, transporte público, mercearias e farmácias, e varejo e recreação. Foram analisados os dados do tempo gasto nesses lugares agora em maio e compararam com o tempo gasto antes da quarentena iniciar no Brasil, de janeiro a fevereiro.

Os dados usados para o período do isolamento foi de 9 de abril até o dia 21 de maio, e ele constatou diminuição em todos os locais, menos nas casas, que aumentou. O resultado foi esse:

  • -71% em lojas e recreação (shoppings, restaurantes, parques temáticos, livrarias, cinemas, museus, etc)
  •  -35% em farmácias e mercearias
  • -70% em parques, praças e praias
  • -62% em transporte público como ônibus e estações de trem e metrô
  • -34% nos locais de trabalho
  • +17% em residências

Também dá pra ver como foi a diferença em cada estado separadamente. Pra ter acesso ao documento todo é só clicar aqui

E aí, já era o que você esperava? Como você acha que os brasileiros estão lidando com a quarentena? Me conta aí! 😉