Facebook irá lançar sua própria moeda virtual! Entenda o que é e como vai funcionar!

Oi gente! Essa semana o Facebook confirmou que irá lançar sua própria moeda virtual: a Libra! Com ela será possível fazer compras internacionais, efetuar pagamentos e trocá-la por outras moedas sem pagar as taxas de bancos comuns. Demais, né? Apesar das semelhanças, ela possui suas particularidades em relação a Bitcoin. Por isso, vamos entender melhor o que é uma moeda virtual e como a  novidade do Facebook vai funcionar.

Explicando a moeda virtual

As moedas virtuais, ou criptomoedas, são dinheiros digitais que existem apenas na internet. Elas também não têm um órgão centralizado pra fiscalização. Aqui no Brasil, por exemplo, o Real  é controlado pelo Banco Central. Elas são baseadas na tecnologia chamada de blockchain, ou seja, a origem da moeda e cada transação financeira é registrada de forma permanente e pública! Isso quer dizer que não dá pra cometer fraudes, ou alterar as informações. Muito bom, né?

Essa tecnologia também está sendo usada por bancos tradicionais, facilitando pagamentos e doações pra instituições internacionais. Nos sistemas tradicionais, realizar uma transferência bancária internacional pode demorar dias! Até que seja comprovado a origem do dinheiro e se a transação foi feita de forma honesta. Com o blockchain, se alguém tenta alterar as informações todo mundo vai ficar sabendo! Incrível, né?

Mas uma desvantagem da Bitcoin é que o valor dela é muito instável, pois é estipulado por especulação. Pra se ter uma ideia: hoje uma Bitcoin vale R$ 35 mil. Muita coisa, né? E é aí que a moeda do Facebook vai se diferenciar.

Libra: a moeda do Facebook

Prevista pra 2020, a Libra irá funcionar basicamente da mesma forma. Com o diferencial de estar conectada aos aplicativos do Facebook como Messenger e WhatsApp. Pra fazer uma transferência ou compra, é só adquirir a quantidade de Libras necessárias e elas serão adicionadas a sua carteira digital: a Calibra. Depois, é só enviar pelo próprio aplicativo. Muito prático!

Outro detalhe bem bacana é que ela será baseada em uma reserva financeira real! Isso quer dizer que ela terá um câmbio mais controlado, em comparação com outras moedas. Ah, vale ressaltar que o Facebook não é o proprietário da Libra, tá? Ele é um membro da “Associação Libra” que reúne outras companhias como a Uber, PayPal e Spotify.

E aí, está ansioso pela chegada da Libra? Marque aquele amigo que vive fazendo compras pela internet! 😉