Conheça a evolução da S Pen, a caneta digital da Samsung que chega ainda mais precisa no Galaxy Note 20!

Oi, gente! A Samsung já apresentou oficialmente ao mundo seus mais novos smartphones premium Galaxy Note 20 e Galaxy Note 20 Ultra. Pra saber tudinho sobre eles e o lançamento, é só clicar aqui!

Uma vantagem muito legal da linha Note da Samsung desde 2011 é a S Pen, uma caneta digital que você pode usar para escrever e desenhar na tela grande do smartphone. Ela ajuda bastante na hora de criar conteúdo e hoje em dia serve até como um pequeno controle pra algumas ações no aparelho, sabiam?

Hoje eu vou mostrar a vocês a evolução da S Pen e como a cada novo lançamento do Note ela foi se tornando mais aprimorada até atingir a precisão que tem hoje com o novo Galaxy Note 20. Prontos pra uma viagem no tempo? Então vem comigo!

S Pen e o Galaxy Note

Em 2011 a empresa anunciou a nova linha Galaxy Note com a S Pen e o aparelho logo ganhou uma nova categoria: o phablet. É uma mistura de smartphone + tablet, por ter uma tela grande e a canetinha para ajudar nas atividades.

Ela já foi lançada com a capacidade de servir como uma caneta, lápis ou até mesmo pincel para pinturas na tela, além de conseguir selecionar textos. No seu lançamento a S Pen também já tinha o comando de abrir o aplicativo S Memo para anotações ao apertar o botão da caneta e dar dois toques na tela do aparelho. Bem legal, né?

S Pen e o Galaxy Note 2

Em 2012 chegou a segunda versão do Note e com ele a nova S Pen da época. Ela ganhou uma ergonomia melhor, mais achatada em um dos cantos pra poder ser melhor de segurar por mais tempo.

Ela também ganhou mais sensitividade de pressão, conseguindo suportar uma pressão 4 vezes maior do que a anterior e com isso melhorando a sensação de escrita na tela.

S Pen e o Galaxy Note 3

Nessa edição ela também se tornou um pouco mais precisa na hora da escrita, mas a grande novidade foi o Air Command. Com ele, os usuários conseguiam ter acesso rápido a recursos e ferramentas simplesmente ao tirar a caneta do compartimento ou apertando o seu botão.

 Isso simplificou o ato de fazer chamadas, de mandar e-mails e mensagens, adicionar notas e tirar fotos.

S Pen e o Galaxy Note 4

Nessa versão a Samsung dobrou a sensitividade para pressão! Ela deixou de suportar 1.024 níveis de pressão para suportar 2.048. Eles também adicionaram o recurso Smart Select, e com ele começou a ser possível compartilhar os conteúdos de forma mais rápida.

Era só usar a S Pen pra selecionar, compartilhar ou até salvar qualquer coisa que estivesse aparecendo na tela, independente do aplicativo. Esse compartilhamento era feito por e-mail ou mensagens.

S Pen e o Galaxy Note 5

No Galaxy Note 5 a Samsung adicionou um recurso que fez muito sucesso com a S Pen, o Screen Off Memo. Com ele, você consegue escrever na tela do celular com a caneta a qualquer momento, mesmo com a tela apagada, e ele é salvo automaticamente quando você guarda a S Pen.

A forma como se tira a caneta do aparelho também melhorou nessa versão. Antes era preciso tirar manualmente, e a partir do Note 5 basta uma pequena pressão nela, que ela solta facilmente.

S Pen e o Galaxy Note 8

Desde 2017, a S Pen ficou mais focada em melhorias que ajudavam as pessoas a se expressar de forma mais divertida e criativa. Com isso, chegou o Live Messages, que dá pra desenhar GIFs próprios que podem ser compartilhados com os amigos.

Além dos GIFs também dá pra fazer textos e desenhos com vários tipos de pinceis e salvar na galeria.

S Pen e o Galaxy Note 9

Foi no Galaxy Note 9 que a S Pen começou a ganhar funções como uma espécie de controle remoto para várias funções. Com a adição de uma conexão Bluetooth, a S Pen já podia ser usada para por exemplo, tirar uma foto a distancia. Basta apertar o botão, mesmo longe do smartphone, e a foto é tirada.

Também dá para usar como controle para passar slides em uma apresentação. E o melhor é que ela já conseguia recarregar automaticamente ao coloca-la de volta no compartimento do Galaxy Note. Quando totalmente carregada, ela pode ser usada por cerca de meia hora.

S Pen e o Galaxy Note 10

No Note 10 essas habilidades aumentaram. Foi nessa versão que os usuários começaram a controlar seus smartphones de longe com a caneta digital usando pequenos gestos. Usando o botão já dava pra mudar as câmeras do aparelho, aumentar o zoom ou adicionar funções personalizadas para os gestos.

Com ele, também começou a ser possível transformar algo escrito a mão pela S Pen em texto digital para poder compartilhar.

S Pen e o Galaxy Note 20

Agora, com os novos smartphones da empresa, a S Pen chega mais precisa do que antes. A ideia principal é que a sensação de escrever na tela seja cada vez mais parecida com a sensação de escrever no papel e isso é incrível.

Uma melhoria nas tecnologias, incluindo de inteligência artificial, ajudou a dar a S Pen uma espécie de previsão de coordenadas. Ela consegue prever qual vai ser o próximo traço que você vai fazer mesmo antes de você fazer. Bem legal, né?

Ela também teve uma melhoria no acelerômetro e no sensor de giro, que ajuda bastante a tornar a escrita com ela mais parecida com escrita no papel, de tão precisa. Outra melhoria foi a diminuição da latência, que é a demora de resposta do que você escreve e do que aparece na tela. Em comparação com o Galaxy Note 10 essa latência diminuiu em 80%!

A Samsung também adicionou mais gestos para realizar ações na tela do smartphone. Dá pra ter acesso aos aplicativos usados recentemente, ir pra tela inicial, voltar uma ação e até ativar o seletor inteligente. E é só agitar a caneta que ele tira um screenshot da tela do smartphone e já abre as opções para escrever com a S Pen. 

E aí, qual foi a melhoria da S Pen que você mais gostou? E qual você acha mais bonita? Me conta aí! 😉