Cinco sinais de que está na hora de trocar seu roteador

cinco-sinais-de-que-esta-na-hora-de-trocar-seu-roteador

Gente, hoje eu vou dar algumas dicas importantes pra você que está tendo algum tipo de problema com seu roteador. Olha só!

Como se sabe,  o roteador tornou-se uma espécie de super-herói da conectividade pra quem possui internet em casa. Além de cumprir a função principal de conectar todo mundo da família à rede, o aparelho também é um importante aliado em termos de segurança, educação, entretenimento, produtividade e qualidade de vida para as pessoas. Mas, como em quase tudo na vida, chega uma hora que você precisa trocar, né?
Por isso, selecionei cinco situações que mostram que você precisa trocar seu roteador:

1. Rede Wi-Fi lenta

Se você notou que sua conexão com a internet não está muito rápida, mesmo depois de contratar um serviço de mais de 5 Mbps junto à sua operadora, é possível  que você esteja tendo problemas com seu roteador.

Mas, calma! Para melhorar sua experiência de navegação, o ideal é que você troque seu roteador  por um novo que tenha uma tecnologia mais recente e que funcione em duas frequências sendo um equipamento Wi-Fi mais rápido, tá?;-)

2. Problemas no alcance de sinal

Pra quem mora em uma casa grande ou em um apartamento antigo com paredes grossas e tem problemas com o sinal de Wi-Fi, a solução pode ser um extensor de sinal Powerline. Esses kits compostos por um repetidor e um adaptador, aumentam por meio da rede elétrica o sinal Wi-Fi até o ambiente onde o sinal é fraco.

Além de inovadores, eles são fáceis de instalar. É só você ligar o adaptador do kit em uma tomada elétrica próxima ao roteador wireless e conectá-lo ao roteador com o cabo de rede que acompanha o kit. Depois, é só plugar o repetidor Wi-Fi Powerline em uma tomada elétrica no ambiente em que se deseja aumentar o sinal. Acredite: o desempenho pode ser até quatro vezes maior que um repetidor wi-fi convencional.  

3. Vários dispositivos conectados à rede

Outra dica, quando há vários dispositivos conectados ao mesmo tempo na rede Wi-Fi, a velocidade de conexão diminui e o problema se agrava se o roteador é antigo ou tem velocidade abaixo de 300 Mbps, viu? Ah, e outro fator que interfere não é apenas o número de conexões, mas o uso que cada uma das pessoas da casa faz na rede. Mas, hoje em dia, já tem um roteador ideal pra cada tipo de necessidade, ou seja que vai além da cobertura ou alcance desejados.  😉

4.Falta de segurança

Um assunto importante: é possível que um roteador com vários anos de uso não tenha ferramentas necessárias pra cuidar de seus dados e de sua privacidade. Por isso, vale procurar modelos de roteadores que contam com a funcionalidade de nuvem (cloud), e que permitem, por exemplo, ver quem está conectado à sua rede, acessar o seu histórico de navegação e, inclusive, bloquear páginas que não deseja que sejam acessadas por seus filhos.

5. Interferências na rede

E pra terminar, vale lembrar que nem sempre a operadora ou provedora que fornece banda larga é culpada pela conexão estar lenta, viu? Na verdade, o problema pode estar no seu roteador antigo, que além de não ter a velocidade e o desempenho necessários pra atender as demandas, usa uma banda padrão. O ideal, para garantir maior tranquilidade, e evitar interferências com aparelhos como o microondas e o telefone sem fio, é procurar roteadores que operem, além da banda de 2,4Ghz, com 5Ghz  que são os equipamentos chamados dual band. Essa frequência é muito maior e conta com 23 canais que não se sobrepõem. #ficaadica!

E aí, me conta, você já sabe como está a sua conexão atualmente? Compartilha aqui comigo!