Aprenda a proteger o seu roteador

aprenda-a-proteger-o-seu-roteador

Como muita gente gostou das dicas sobre como conseguir Wi-Fi na casa toda, resolvi voltar ao assunto. Só que desta vez vou falar exclusivamente sobre o roteador, o grande responsável por deixar a casa toda conectada. Você sabia que dependendo das configurações seu roteador pode ficar vulnerável a invasões? Para que você não tenha problemas de segurança, vou ensinar a cuidar bem dele. Dá só uma olhada nos passos!

1. Crie uma senha forte  

O primeiro passo é criar uma senha forte para permitir o acesso à rede. Isso evita que pessoas não autorizadas (vizinhos, visitas ou quem mais estiver por perto e consiga captar seu sinal) usem sua conexão para navegar na internet. Geralmente você encontra essa opção na seção Wireless ou em uma seção semelhante. Outra dica de ouro é configurar a rede para utilização do protocolo WPA2, muito mais seguro que o WEP.

2. De olho nas credenciais

Você sabia que muitos roteadores vêm com uma senha padrão para acesso às configurações, como “admin” ou “password”, por exemplo? E alguns – olha só! – vêm sem senha alguma! Se você deixar assim, um usuário mal-intencionado com acesso à rede consegue facilmente alterar as configurações do aparelho. Então fica a dica: é importante criar uma boa senha para o roteador também, hein!

3. Sem acesso remoto

Desativar a opção de acesso remoto do roteador é a medida ideal para impedir uma invasão. É que é muito fácil acessar as configurações do roteador pela web e quando essa opção está ativada, dá para fazer isso de qualquer parte do mundo. No seu dispositivo, essa opção pode ter o nome de “acesso remoto”, “administração do acesso remoto” ou “gerenciamento remoto”. Confira se ela está desativada, ok?

4. Rede escondida

Muitas vezes, quando você instala a rede, ela traz o nome do fabricante do roteador ou do seu provedor de internet. Com estas informações à vista, uma pessoa com mais conhecimentos em informática pode conseguir invadir seu roteador rapidamente. Então, lembre-se sempre de deixar o mínimo de informações possíveis na identificação da sua rede. Quem faz questão de se proteger ao máximo pode optar ainda por desativar a exibição da rede. Em inglês, a opção é chamada de Broadcast SSID. Quando algum amigo quiser usar a internet na sua casa, basta que ele procure pelo nome da rede. Melhor, né?

5. Atualize o firmware

Os roteadores também possuem firmware, uma espécie de aplicativo que já vem instalado no dispositivo e recebe atualizações para corrigir falhas de segurança. Só que  essa atualização não é feita automaticamente. Então é bom verificar com uma certa regularidade se há versões mais recentes disponíveis para download. Você pode fazer isso pelo site da marca, ou, em alguns casos, no próprio roteador.

6. Desative o WPS

O WPS nada mais é que um método de segurança mais simples. É verdade que ele pode facilitar a sua vida na hora de se conectar, já que em vez de digitar a senha da rede, você digita um PIN com poucos dígitos. Mas ele também deixa a rede mais vulnerável a ataques. Pensa só, é bem fácil encontrar a combinação correta depois de várias tentativas. Por isso, vale a pena ir até às configurações e desativar o WPS.

7. Filtro de acesso

Alguns roteadores oferecem a opção de restringir o acesso a endereços determinados, uma opção chamada MAC, Media Access Control. Para se conectar, você deve acrescentar os endereços das placas de rede dos dispositivos desejados. Qualquer dispositivo fora da lista tem acesso negado.

Ufa, é isso! Seguindo essas dicas sua rede fica mais protegida. Mas vale lembrar que se você estiver com problemas ou dúvidas mais específicas é sempre bom contar com a ajuda de um profissional da área, ok? Com segurança não dá para brincar, né, gente?!

Tem alguma dúvida sobre segurança? Comenta aqui… quem sabe não vira um novo post?