Anatel impede redução ou corte de internet fixa sem aviso ao cliente

anatel-impede-reducao-ou-corte-de-internet-fixa-sem-aviso-ao-cliente

Lembra que eu falei aqui no blog sobre aquelas questões da internet fixa, que deu o que falar nas redes sociais? Pois é, olha só essa notícia da Anatel!

Gente, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira (18) uma norma que impede as empresas de banda larga fixa de reduzirem, cortarem ou cobrarem tarifas excedentes de clientes que esgotarem sua franquias de dados, sem que haja ferramentas que ajudem as pessoas a ter informações sobre seus planos.

Olha só, a medida, publicada pela Superintendência de Relações com Consumidores da agência, cita operadoras do país, incluindo Telefônica Brasil, que utiliza a marca Vivo, Oi e Claro, do grupo América Móvil. Aliás, essa orientação já constava em outros regulamentos da Anatel, viu?

Outra coisa, segundo a superintendência,  as operadoras terão que disponibilizar aos consumidores ferramentas que permitam “de modo funcional e adequado” acompanhamento dos serviços prestados, se elas quiserem praticar redução de velocidade, suspensão de serviço ou cobrança de tráfego excedente!

Só pra se ter uma ideia, esse monitoramento inclui o que foi consumido de dados, perfil de consumo, histórico do uso do serviço, notificação sobre a proximidade do fim da franquia e até a possibilidade de comparação de preços de serviços.

Ah, e tem mais, as operadoras também terão que informar os clientes sobre a existência de franquia de volume de dados, ou seja, “com mesmo destaque dado aos demais elementos essenciais da oferta, como a velocidade de conexão e o preço”.

Além disso, as operadoras apenas poderão limitar a banda larga que é vendida aos consumidores só depois de 90 dias da publicação desse comunicado de hoje da superintendência da Anatel, tá?

E não é só isso, não, a Anatel já avisou que o descumprimento das operadoras em relação a todos esse suporte para o clientes, acarretará em multa diária de R$ 150 mil até o limite de R$ 10 milhões!

E aí, qual a sua opinião sobre a postura da Anatel? Compartilhe aqui comigo!