Afinal, qual é o melhor sistema operacional para Smart TV? Vem descobrir!

Oi gente! Que sucesso as Smart TV’s estão fazendo por aqui, não é? Aos poucos muitas pessoas começam a comprar uma, e até trocar as que já têm! E você, está pensando em comprar uma Smart TV? É, uma decisão dessa tem a ver com muitos detalhes, como o tamanho da tela que você quer, e até a marca, não é? Mas sabia que tem uma forma bem interessante de começar essa escolha? Primeiro, dando uma olhada nos sistemas operacionais!

Sim! Se você descobre que um sistema operacional tem mais a ver com o que você procura na sua Smart TV, fica até mais fácil escolher o tamanho e automaticamente, a marca. Mas você sabe qual é considerado o melhor deles? Isso é um pouco subjetivo, tá gente? Tem pessoas que preferem uma marca, outras que gostam mais da outra, mas eu vou mostrar para vocês uma comparação entre os três principais e uma conclusão geral. Assim, se você ainda está indeciso, não se preocupe!

Os sistemas operacionais

Para começar, vou contar quais são os sistemas. Eu vou falar aqui dos três que são encontrados aqui no Brasil, certo? O primeiro é o Android TV, do Google, que está nas Smart TVs da marca Sony e Phillips. O segundo é o WebOS, da LG, que só tem nas Smart TVs dessa marca. E por fim, o Tizen, que é o sistema operacional da Samsung e também é exclusivo para as TVs dessa fabricante.

Categorias

Eu fiz uma comparação entre elas com 3 categorias principais. A primeira fala um pouco de como é a usabilidade de cada sistema. Ou seja, quando você estiver procurando um aplicativo, um programa, é fácil achar? Ela permite que você possa fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo? A segunda são aplicativos. Qual dos sistemas tem a loja mais completa? São muitas opções? A loja é atualizada com frequência? Eu vou ter aquele serviço que eu gosto tanto?

E a última é a fluidez, que significa como o sistema responde aos comandos do controle. Ele trava muito? Quando você clica tem que ficar esperando para ter resposta? O cursor se move rápido na tela ou fica parando? Vamos começar:

Usabilidade


No Android TV, você vai poder selecionar os aplicativos que aparecem como cartões grandes na tela. Um dos pontos negativos desse sistema é que essa seleção ocupa praticamente toda a tela, então ela te força a focar em uma coisa de cada vez. Ainda que os outros aplicativo continuem rodando em segundo plano, cada vez que você seleciona um cartão, ou aplicativo, as informações sobre ele tomam toda a tela.

No WebOS a navegação é um dos pontos fortes. Com o menu flutuante, os aplicativos aparecem na parte inferior da tela, por cima do que está sendo transmitido na TV, mas sem tirar as imagens do fundo. Os cartões aqui são mais finos e um pouco mais limpos, apenas com informações importantes como o símbolo do aplicativo ou nome. Para escolher basta selecionar, como se estivesse trocando de canal na TV, e pronto, já aparece na tela.

O Tizen é bem parecido com o WebOS nessa categoria. Ele também tem o menu flutuante, ou seja, seus aplicativos aparecem naquela parte de baixo da TV enquanto a programação continua passando no resto da tela. Talvez ele só perca para o WebOS aqui porque alguns de seus aplicativos são um pouco mais complicados de fechar, tendo que apertar o botão “voltar” no controle várias vezes. Mas nada muito ruim, tá?

Aplicativos


A Android TV tem uma grande vantagem aqui, porque ele já conta com uma loja para aplicativo para a plataforma de smartphones, a já famosa Google Play Store. É, isso mesmo, até pela televisão você pode entrar na loja, e por isso tem acesso a muitos aplicativos. Mas calma, não são todos, tá? Apenas os que foram adaptados para o uso em TV. Não se preocupe, o Google já tem vários aplicativos adaptados e esse número vai aumentando cada vez mais. Nessa categoria o Android TV avança disparado por causa dessa integração, principalmente para quem curte jogos.

O WebOS conta com uma loja virtual que é exclusiva da LG. Por ser uma loja voltada apenas para aplicativos para TV ela já tem menos opções, e ainda um pouco limitadas. Ela te dá acesso a aplicativos mais comuns como o Netflix e o Youtube, mas não dá pra esperar muito aqui por enquanto.

Assim como o WebOS novamente, o Tizen também conta com uma loja própria, da Samsung. E exatamente como a concorrente, isso acaba limitando um pouco o número de aplicativos oferecidos. Um dos destaques aqui é que além do Youtube e da Netflix, ele te dá acesso ao Spotify, que é um aplicativo bastante conhecido e utilizado.


Fluidez

 

O Android TV tem um desempenho muito bom. Ele não sofre com travamentos, os aplicativos funcionam de forma bastante limpa, a menos que seja aquele jogo pesado né? Aí pode ser que você acabe sofrendo sim alguns travamentos, mas nada fora do esperado. Pense no Android TV como se fosse um smartphone intermediário. Ele roda muito bem os aplicativos, mas alguns mais pesados dá aquela travadinha.

 

O WebOS se destaca bastante aqui. A mudança entre os aplicativos, seleção, mudança de menu, tudo isso funciona muito bem no sistema operacional das Smart TVs da LG. Além de uma interface bonita e simples, ele ainda cumpre o que promete e aqui não tem travamento não. Ah, e vale ressaltar que isso acontece mesmo com vários aplicativos abertos ao mesmo tempo, tá?

 

No Tizen também você vai notar que os comandos são atendidos de forma muito rápida. Porém ele tem um pequeno ponto negativo nesse quesito. O sistema acaba tendo muitas animações, mesmo deslizando entre os aplicativos ou dentro dele. Essas animações exageradas que acabam fazendo com que o cursor as vezes demore um pouco para se movimentar. Nada que vá dificultar o uso, claro, mas comparado ao WebOS, ele acaba ficando para trás.

Pontos positivos de destaque de cada SO

Cada um desses sistema tem pontos tanto positivos quanto negativos, e por isso eu vou destacar um ponto positivo de cada um deles antes de dar o veredito final, certo?

Primeiro, a Android TV. Uma das coisas mais legais, sem dúvidas, sobre a Android TV, é que ela tem toda uma integração com os serviços do Google para o Android de smartphone. Já o WebOS tem uma grande vantagem que é de dar uma experiência completa e sempre boa tanto para os modelos de TV de tamanho pequeno quanto as mais robustas, sem fazer distinção, coisa que não acontece nas outras. E por fim, o Tizen, tem um ponto positivo que é sua plataforma extra de streaming de jogos, a Gamefly, embora ela só esteja disponível para conexões mais rápidas.

Mas então, qual é o melhor?

Como você já deve ter percebido, o WebOS da LG acaba se destacando em muitos quesitos, e por isso para quem quer uma experiência de TV mesmo, para sentar e assistir programas, vídeos, séries, ela acaba saindo na frente. Além de ter uma interface bastante bonita e os comandos serem obedecidos com rapidez, ela não faz distinção para o tipo de TV. Com isso é perfeita para os modelos de tela pequena, tanto para os de tela grande.

Agora se você quer uma Smart TV para poder brincar mais com aplicativos e principalmente experimentar alguns joguinhos em tela grande, a Android TV é a opção. Mas fique atento, para esse sistema operacional é importante ter um modelo de TV mais robusto para contar com as atualizações.

Você já tem alguma Smart TV? Conta aí nos comentários quais são os pontos positivos dela!